CAPIVARA-HEADER-1
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

‘Morando com o Crush’ se perde ao tentar reinventar receita antiga

Novo longa da Paris Filmes, ‘Morando com o Crush’, traz rostos conhecidos pelo público jovem. Giulia Benite (‘Turma da Mônica’) e Vitor Figueiredo (‘O Outro Lado do Paraíso’) protagonizam a comédia romântica infanto-juvenil.

Imagine gostar muito de alguém e por muito tempo. Ter um verdadeiro crush nessa pessoa. E, quando você finalmente tem uma oportunidade de explorar seus sentimentos (que parecem ser recíprocos) uma bomba cai: vocês vão morar juntos porque seus pais estão namorando!

É mais ou menos essa a premissa de ‘Morando Com o Crush‘, como o nome já sugere. Apesar de ser uma temática já bastante explorada no cinema, na literatura, e na música, a atmosfera infanto-juvenil do longa tinha tudo para trazer o tema em uma roupagem diferente, mais leve, divertida, e inocente. Porém, alerta de spoiler: isso não aconteceu.

A tal inocência que poderia ser um fator positivo aqui acaba sendo outra coisa, uma espécie de desafio ao intelecto do jovem que esteja assistindo. E isso acontece em todos os setores do longa: nos diálogos engessados, nos efeitos especiais crus, nas narrações inconsistentes (que surgem e desaparecem do nada), na apressada continuação das cenas e, principalmente, no desenvolvimento do enredo.

Poderia ter morado no coração, mas acabou pagando aluguel em outro lugar…

Um equívoco comum em vários filmes focados no público jovem é o de simplificar demais seus diálogos. Muitas vezes, tais roteiros incluem poucas ou nenhuma gíria que o demográfico realmente usa; eles também não estudam a forma que seu público-alvo se expressa. Isso gera diálogos desnutridos, engessados, e que pecam na qualidade. Longas de animação infantis como ‘A Família Mitchell e a Revolta das Máquinas‘ (2021) e ‘A Caminho da Lua‘ (2020), por exemplo, nos mostram como dá para criar um conteúdo de qualidade e compreensível para todas as idades, mesmo que tenha um enfoque mais infantil.

Morando Com o Crush‘ poderia ter apostado mais na comédia e usado de seu elenco adulto para fazer isso acontecer, se fosse necessário. Inclusive, com um elenco estelar que conta com Marcos Pasquim e Juliana Alves, é no mínimo surpreendente que o grande destaque fique por conta de Ed Gama, o alívio cômico da trama.

Os diálogos não soarem muito naturais acaba impactando também na performance dos atores. Os cenários não são muito condizentes com a realidade de grande parcela da população brasileira, parecendo o tempo todo que a direção artística mirou em algum filme estadunidense e acertou em uma série do Disney Channel. Além disso, o enredo se perde. A relação entre os personagens Luana (Giulia Benite) e Hugo (Vitor Figueiredo), que deveria ser o tema central, pouco é explorada. São mínimas as interações significativas entre os protagonistas, onde eles pareçam estar se conhecendo melhor e desenvolvendo o carinho mútuo que sentem um pelo outro.

O veredicto

O roteiro foca mais na relação do ‘casal’ principal com seus vizinhos, e no relacionamento de seus pais. Isso ocasiona uma sensação de correria: em uma cena ele é um crush, na seguinte já estão (literalmente) prestes a morar na mesma casa. Os cortes, as transições de cena, e a linha narrativa escolhida também contribuem para essa sensação de pressa: piscou o olho? Os personagens já estão em um outro patamar de interação.

Assim, a junção de todos esses fatores fazem com que ‘Morando Com o Crush‘ não prenda muito a atenção do espectador. Os figurinos e cenários lúdicos até poderiam ajudar nisso, se o filme deixasse claro desde o início que a ideia é essa: criar uma realidade paralela onde problemas do mundo real não existem.

Mas, como não é esse o caso, a responsabilidade de arrancar algumas risadas ficou para Cledir (Ed Gama), que realmente se provou um faz tudo de confiança.

“Morando com o Crush”

(Brasil, 2024, 90 min). Direção: Hsu Chien. Comédia Romântica. Em exibição nos cinemas de todo o Brasil, a partir de 23 de maio.

TALVEZ VOCÊ GOSTE DESTAS POSTAGENS :

  • All Post
  • coberturas
  • Críticas
  • Entrevistas
  • festival
  • Filmes
  • Games
  • Geek
  • Groover
  • Mais
  • Musica
  • notícia
  • Séries
  • Shows
  • Teatro

Vídeos:

‘Achadinhos do Groover: VIII’ traz 10 músicas para curtir no feriado!
Zeeba se junta a Alok para turnê
Festival Nômade: diversidade musical e organização impecável encantam público
Música Brasileira em Foco destaca “O Sinfonismo de Ouro da MBC dos Séculos XIX e XX” no Theatro Municipal RJ
Chromatica Ball: Gaga disponibiliza registro da turnê em parceria com a HBO e Max
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
 

LançamentoS:

Edit Template

© Copyright 2023 Capivara Alternativa – Todos os direitos reservados.

Pular para o conteúdo